Paulo VI impostor?!





Defensores da Tradição

“Como pôde um sucessor de Pedro em tão pouco tempo causar mais dano à Igreja do que a Revolução de 1789?… a mais profunda e impactante em Sua história... algo que nenhum heresiarca jamais conseguiu fazer?… Temos realmente um papa ou um intruso assentado na Cátedra de Pedro?” (Arcebispo Marcel Lefebvre, comentando sobre o reinado de Paulo VI em 1976)

A questão do sedevacantismo foi levantada por muitos, e Dom Lefebvre, ele mesmo, se perguntou como era possível que um Papa presidisse à destruição da Igreja. “Pois, enfim, um grave problema se impõe à consciência e à fé de todos os católicos desde o pontificado de Paulo VI, dizia Dom Lefebvre numa entrevista concedida ao jornal Figaro em agosto de 1976. Como um Papa, verdadeiro sucessor de Pedro, ao qual não falta a assistência do Espírito Santo, pode presidir à destruição da Igreja, a mais profunda e a mais extensa de toda a sua história, num espaço de tempo tão curto, coisa que nenhum heresiarca jamais conseguiu fazer?”

 Paulo VI impostor e Irmã Lúcia impostora de Coimbra

(1) “Temos verdadeiramente um Papa ou um intruso sentado sobre o trono de Pedro? Bem-aventurados aqueles que viveram e morreram sem ter que formular uma tal questão”. 
(2) Paulo VI —o homem que promulgou a Nova Missa e os ensinamentos do Vaticano II

Paulo VI foi o homem que afirmou ser o líder da Igreja Católica de 21 de Junho de 1963 a 6 de Agosto de 1978. Ele foi o homem que promulgou o Concílio Vaticano II e a Nova Missa. João XXIII, o homem que precedeu e elevou Paulo VI,  foi um maçom e um herege manifesto. Os documentos do Vaticano II contêm muitas heresias, e a Nova Missa promulgada por Paulo VI, representou uma revolução litúrgica.

Paulo VI ratificou solenemente todos os 16 documentos do Vaticano II. Não é possível que um verdadeiro papa da Igreja Católica ratifique solenemente ensinamentos heréticos. O facto de Paulo VI ter ratificado solenemente os ensinamentos heréticos do Vaticano II, prova que Paulo VI não foi um verdadeiro papa, mas um antipapa.

É importante ter em conta que Paulo VI foi quem deu ao mundo a Nova Missa, os novos “sacramentos” e os ensinamentos heréticos do Vaticano II. Se você assiste à Nova Missa ou aceita os ensinamentos do Vaticano II, a confiança que você tem na legitimidade destas coisas está diretamente relacionada com a confiança que você tem de que Paulo VI foi um verdadeiro papa católico.


Paulo VI foi um completo apóstata e nem sequer remotamente católico. Paulo VI não era um verdadeiro papa devido às irrefutáveis e inegáveis evidências de que ele era um completo herege e um apóstata.

666 do Apocalipse na assinatura de Paulo VI


Comentários

Postagens mais visitadas