Pular para o conteúdo principal

Adeste Fideles

 

Adeste, Fideles

Adeste fideles laeti triumphantes
Venite, venite in Bethlehem
Natum videte regem angelorum
Venite, adoremus
Venite, adoremus
Venite, adoremus, Dominum!
Deum de Deo, lumen de lumine
Gestant puellae viscera
Deum verum, genitum non factum
Venite, adoremus
Venite, adoremus
Venite, adoremus, Dominum!
(Cantet nunc io chorus angelorum
Cantet nunc aula caelestium)
Gloria in excelsis Deo!
Venite, adoremus
Venite, adoremus
Venite, adoremus, Dominum!

Venham, Fiéis

Vinde,fiéis, alegres e triunfantes
Vinde, vinde para Belém!
Vede o nascido, rei dos anjos
Vinde, adoremos
Vinde, adoremos
Vinde, adoremos o Senhor
Deus de Deus, luz de luz
Lhe gestam entranhas de menina
Deus verdadeiro, gerado, não criado
Vinde, adoremos
Vinda, adoremos
Vinde, adoremos o Senhor
(Cante agora o refrão dos anjos
E cantam a corte celestial)
"Glória a Deus nas alturas!"
Vinde, adoremos
Vinda, adoremos
Vinde, adoremos o Senhor
https://linktr.ee/confraternidadedorosario

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dogma da Imaculada Conceição - IMPORTANTE!

Bula "Ineffabilis Deus" - Dogma da Imaculada Conceição, Papa Pio IX  Posição e privilégios de Maria nos desígnios de Deus 1. Deus inefável, "cuja conduta toda é bondade e fidelidade", cuja vontade é onipotente, e cuja sabedoria "se estende com poder de um extremo ao outro (do mundo), e tudo governa com bondade", tendo previsto desde toda a eternidade a triste ruína de todo o gênero humano que derivaria do pecado de Adão, com desígnio oculto aos séculos, decretou realizar a obra primitiva da sua bondade com um mistério ainda mais profundo, mediante a Encarnação do Verbo. Porque, induzido ao pecado — contra o propósito da divina misericórdia — pela astúcia e pela malícia do demônio, o homem não devia mais perecer; antes, a queda da natureza do primeiro Adão devia ser reparada com melhor fortuna no segundo. 2. Assim Deus, desde o princ í pio e antes dos s é culos, escolheu e pr é -ordenou para seu Filho uma M ã e, na qual Ele se encarnaria, e d

O Rosário de Nossa Senhora

INGRUENTIUM MALORUM DO SUMO PONTÍFICE PAPA PIO XII SOBRE A RECITAÇÃO DO ROSÁRIO  INTRODUÇÃO 1. Nunca, desde que, por desígnio da divina Providência, fomos elevados à suprema cátedra de Pedro, à vista das ameaças do mal, deixamos de contar ao seguro patrocínio da Mãe de Deus a sorte da família humana, tendo publicado, como bem sabeis, por mais de uma vez, cartas de exortação a este propósito. É patente, veneráveis irmãos, com quanto empenho, entusiasmo e união de almas, o povo cristão tenha correspondido às nossas exortações por toda a parte. Assim o têm esplendidamente mostrado, repetidas vezes, os grandiosos espetáculos de fé e de amor para com a augusta Rainha do Céu, principalmente aquela manifestação de alegria universal que nos foi dado, por assim dizer, contemplar com os nossos olhos, quando, no ano passado, circundados de inúmera multidão, proclamamos solenemente, da Praça de São Pedro, a assunção da virgem Maria em corpo e alma ao Céu.