Pular para o conteúdo principal

Pequeno Tratado da Irmã Lúcia Sobre a Natureza e Recitação do Terço

Pequeno Tratado da Irmã Lúcia Sobre a Natureza e Recitação do Terço

Mais antiga que a reza do Terço é a luz do sol, e eles não querem deixar de beneficiar do seu brilho e calor; mais antigos são os salmos, e eles, assim como as orações que constituem o Terço fazem parte da Sagrada Liturgia.
A repetição das Ave Marias, Pai Nosso e Glória, é a cadeia que nos eleva até Deus e a Ele nos prende, dando-nos a participação da Sua Vida divina em nós, — como a repetição dos pedacinhos de pão, de que nos alimentamos, nos sustenta a vida natural; e não achamos a isso coisa antiquada!

          A desorientação é diabólica! Não se deixe enganar.


"Precisamos rezar o Terço todos os dias. É a oração que Nossa Senhora mais recomendou, como que prevenindo-nos para estes dias de campanha diabólica em contra! Sabe o demônio que é pela oração que havemos de nos salvar; e arma-lhe a campanha em contra, para nos perder...
É falso o que dizem, de que não é litúrgico: As orações do Terço, todas elas fazem parte da Santa Liturgia; e, se não desagradam a Deus, quando as rezamos celebrando o Santo Sacrifício, também Lhe não desagradam se as rezamos na Sua presença(Eucarística), quando está exposto à nossa adoração. Pelo contrário, é a oração que mais Lhe agrada, porque é aquela com que melhor O louvamos."

"Não é rezar à toa, nem repetir em vão as mesmas palavras. O Evangelista nos diz que Jesus Cristo, no Jardim das Oliveiras, orou ao Pai durante três horas, repetindo sempre as mesmas palavras; « Pai! Se é possível, afasta de mim este cálix; mas não se faça a Minha vontade, mas a Tua".

Ora, durante a reza do Terço, não estamos três horas repetindo as mesmas palavras. E, afinal, Deus, Criador de tudo quanto existe, ordenou que todos os seres criados se conservem mediante uma repetição contínua dos mesmos atos, movimentos e sons. Os astros giram sempre do mesmo modo; a terra em volta do mesmo eixo; o sol incide a sua luz e os seus raios do mesmo modo; as plantas brotam, dão flores e frutos, cada uma segundo a sua espécie, todos os anos do mesmo modo, etc.; e assim todos os demais seres que existem. Nós mesmos vivemos, respiramos e aspiramos, repetindo sempre o mesmo funcionamento orgânico. E assim tudo o mais. E a ninguém se lhe ocorreu ainda dizer que é uma maneira de viver antiquada! Por que então o há-de ser a oração que Deus nos ensinou e tanto nos tem recomendado?!

É fácil de ver aqui o ardil do demônio e dos seus sequazes, que querem afastar as almas de Deus, afastando-as da oração. É na oração que as almas se encontram com Deus, e é nesse encontro que Deus se dá às almas, comunicando-lhes as suas graças, as suas luzes e os seus dons. Por isso lhe fazem tanta guerra! Não se deixe enganar..."

"Assim, a oração do Terço é, depois da Sagrada Liturgia Eucarística, a que mais nos introduz no mistério íntimo da Santíssima Trindade e da Eucaristia; a que mais nos traz ao espírito os mistérios da Fé, da Esperança e da Caridade.

Ela é o pão espiritual das almas. Quem não ora, definha e morre. É na oração que nos encontramos com Deus, e é nesse encontro que Ele nos comunica a Fé, a Esperança e a Caridade: virtudes estas sem as quais não nos salvaremos.

O Terço é a oração dos pobres e dos ricos, dos sábios e dos ignorantes. Tirar às almas esta devoção, é tirar-lhes o pão espiritual de cada dia. O Terço é a que sustenta a pequenina chama da Fé, que ainda de todo se não apagou em muitas consciências. Mesmo para aquelas almas que rezam sem meditar, o simples ato de tomar o Terço para rezar é já um lembrarem-se de Deus, do Sobrenatural. A simples recordação dos mistérios, em cada dezena, é mais um raio de luz a sustentar, nas almas, a mecha que ainda fumega.
Por isso o Demônio lhe tem feito tanta guerra! E o pior é que tem conseguido iludir e enganar almas cheias de responsabilidade, pelo lugar que ocupam!

São cegos a guiar outros cegos! Eu tenho uma grande esperança: que não virá longe o dia em que a oração do santo Rosário e Terço sejam declaradas oração litúrgica. Sim, porque toda ela faz parte da Sagrada Liturgia Eucarística. Oremos, trabalhemos, sacrifiquemo-nos e confiemos que:

          "Por Fim, O Meu Imaculado Coração Triunfará!"
  
É, pois, preciso rezar o Terço, nas Cidades, nas Vilas e nas Aldeias, pelas ruas, pelos caminhos, de viagem ou em casa, nas igrejas e capelas! É a oração acessível a todos, e que todos podem e devem rezar. Há muitos que diariamente não assistem à oração litúrgica da Santa Missa; se não rezam o Terço, que oração fazem?! E, sem oração, quem se salvará?! — "Vigiai e orai para não entrardes em tentação".

 É preciso, pois, orar, e orar sempre. Isto é, que todas as nossas atividades e trabalhos sejam acompanhados de um grande espírito de oração, porque é na oração que a alma se encontra com Deus; e é nesse encontro que se recebe graça e força... Ela leva sempre às almas um aumento de Fé, ainda que não seja mais que a recordação momentânea dos mistérios da nossa Redenção, lembrando o Nascimento, Morte e Ressurreição do nosso Salvador; e Deus saberá descontar e perdoar o que toca à humana franqueza, ignorância e pouca idade espiritual.

Quanto à repetição das Ave Marias, não é como querem fazer crer que seja uma coisa antiquada. Todas as coisas que existem e foram criadas por Deus, se mantêm e conservam por meio da repetição, continuada sempre, dos mesmos atos. E ainda a ninguém se ocorreu chamar antiquado ao sol, lua, estrelas, aves e plantas, etc., porque giram, vivem e brotam sempre do mesmo modo! E são bem mais antigos que a reza do Terço! Para Deus, nada é antigo. — São João diz que o Bem aventurados, no Céu, cantam um cântico novo, repetindo sempre; Santo, Santo, Santo é o Senhor, Deus dos Exércitos! É novo, porque, na luz de Deus, tudo aparece com novo brilho!

Nossa Senhora pediu e recomendou que se reze o Terço todos os dias, repetindo o mesmo em todas as Aparições, como que prevenindo-nos para que, nestes tempos de desorientação diabólica, não nos deixemos enganar por falsas doutrinas, diminuindo na elevação da nossa alma para Deus, por meio da oração.

Além do que tenho dito, será bom que à oração do Terço se dê um sentido mais real que aquele que se lhe tem dado, até aqui, de simples oração 'mariana'. Todas as orações que rezamos no Terço são orações que fazem parte da Sagrada Liturgia; e, mais que uma oração dirigida a Maria, é dirigida a Deus: — O Pai Nosso nos foi ensinado por Jesus Cristo, dizendo:"Rezai, pois, assim: Pai Nosso, que estais nos Céus"— "Glória ao Pai, ao Filho, ao Espírito Santo" é o hino que cantaram os Anjos enviados por Deus para anunciar o nascimento do Seu Verbo, Deus feito homem. — A Ave Maria, bem compreendida, não é menos uma oração dirigida a Deus:"Ave, Maria, gratia plena, Dominus tecum": Eu Te saúdo, Maria, porque Contigo está o Senhor! Estas palavras são, com certeza, ditadas pelo Pai ao Anjo, quando O enviou à terra, para que com elas saudasse a Maria.

Sim! O Anjo veio dizer, a Maria, que Ela era cheia de Graça, não por Ela mas porque com Ela estava o Senhor! —"E Bendita sois Vós entre as mulheres, e Bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus": Estas palavras, com que Isabel saudou a Maria, foram-Lhe ditadas pelo Espírito Santo, diz-nos o Evangelista:"Ao ouvir Isabel a saudação de Maria, ficou cheia do Espírito Santo. Erguendo a voz, exclamou: Bendita és Tu entre as mulheres, e Bendito é o fruto de Teu ventre". Sim! Porque esse fruto é Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem!

Assim, esta saudação é um louvor a Deus: És Bendita entre as mulheres, porque é Bendito o fruto do Teu ventre; e porque Tu és a Mãe de Deus feito Homem, — em Ti adoramos a Deus como em primeiro Sacrário, no qual o Pai encerrou o Seu Verbo; como primeiro Altar, o Teu Regaço; primeira Custódia, os Teus braços, diante dos quais se ajoelharam os Anjos, os pastores e os reis, para adorar o Filho de Deus, feito Homem! E porque Tu, ó Maria, és o primeiro Templo vivo da Santíssima Trindade, onde mora o Pai, o Filho e o Espírito Santo, "o Espírito virá sobre Ti e a força do Altíssimo estenderá sobre Ti a Sua sombra. Por isso mesmo é que o Santo, que vai nascer, há-de chamar-se Filho de Deus"  (Lc. 1, 35). E já que és um Sacrário, uma Custódia, um Templo vivo, morada permanente da Santíssima Trindade, Mãe de Deus e Mãe nossa,  — "roga por nós, pobres pecadores, agora e na hora da nossa morte".

Quem poderá negar que isto é uma oração e um louvor dirigido a Deus?! Será mais que para dirigir a Deus os nossos louvores, as nossas adorações, as súplicas, nos ajoelhemos diante de altares de madeira, pedra ou metal, ou de custódias douradas, insensíveis, incapazes de rogar por nós?!

Certo é que São Paulo diz que há um só Medianeiro junto do Pai. Sim! Como Deus, há um só, que é Jesus Cristo. Mas o mesmo Apóstolo pede que roguem por ele e recomenda que roguemos uns pelos outros: Poderia, então, o Apóstolo não crer que a oração de Maria não fosse tão agradável a Deus, como a nossa?! É a desorientação diabólica que invade o mundo e engana as almas! É preciso fazer-lhe frente; e para isso pode servir-se do que aqui lhe digo. Mas como coisa sua, sem dizer o meu nome; como coisa que lhe sai ao correr da pena. E, na verdade, sua é, porque, na qualidade de membros que somos do Corpo Místico de Cristo, tudo é nosso, porque tudo é da Cabeça, Cristo Jesus.

A Garantia Pessoal de Nossa Senhora 
 Nós temos a garantia de Nossa Senhora de que tudo acontecerá: “Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia, que se converterá, e será dado ao mundo algum tempo de paz.” Repare-se nas palavras de Nossa Senhora: “Por fim” – ou seja, depois de alguma demora –“o Meu Imaculado Coração triunfará.” Este triunfo passa por três estádios. O primeiro estádio é o triunfo de Nossa Senhora sobre o próprio Santo Padre que, por fim, prestará a obediência que é devida ao Seu pedido: “O Santo Padre consagar-Me-á a Rússia.” O segundo estádio seguir-se-lhe-á como um resultado directo, um reconhecível efeito do primeiro estádio, quando o Imaculado Coração de Nossa Senhora tiver sido adequadamente honrado: “A Rússia converter-se-á.” Finalmente, virá o terceiro estádio – mais uma vez como o resultado manifesto do estádio anterior, e é quando a Rússia tiver cessado de espalhar os seus erros e de fomentar guerras e perseguições e se tiver transformado, em vez disso, numa força positiva em prol de Jesus e de Maria, espalhando a verdadeira Fé por todo o mundo. Tal como São Paulo que tinha sido o maior perseguidor da Igreja, mas se tornou (como um “vaso de eleição”) o maior de todos os Apóstolos, assim também a conversão da Russia será instrumental no advento do terceiro estádio: “E será dado ao mundo algum tempo de paz.”


https://linktr.ee/confraternidadedorosario

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dogma da Imaculada Conceição - IMPORTANTE!

Bula "Ineffabilis Deus" - Dogma da Imaculada Conceição, Papa Pio IX  Posição e privilégios de Maria nos desígnios de Deus 1. Deus inefável, "cuja conduta toda é bondade e fidelidade", cuja vontade é onipotente, e cuja sabedoria "se estende com poder de um extremo ao outro (do mundo), e tudo governa com bondade", tendo previsto desde toda a eternidade a triste ruína de todo o gênero humano que derivaria do pecado de Adão, com desígnio oculto aos séculos, decretou realizar a obra primitiva da sua bondade com um mistério ainda mais profundo, mediante a Encarnação do Verbo. Porque, induzido ao pecado — contra o propósito da divina misericórdia — pela astúcia e pela malícia do demônio, o homem não devia mais perecer; antes, a queda da natureza do primeiro Adão devia ser reparada com melhor fortuna no segundo. 2. Assim Deus, desde o princ í pio e antes dos s é culos, escolheu e pr é -ordenou para seu Filho uma M ã e, na qual Ele se encarnaria, e d

O Rosário de Nossa Senhora

INGRUENTIUM MALORUM DO SUMO PONTÍFICE PAPA PIO XII SOBRE A RECITAÇÃO DO ROSÁRIO  INTRODUÇÃO 1. Nunca, desde que, por desígnio da divina Providência, fomos elevados à suprema cátedra de Pedro, à vista das ameaças do mal, deixamos de contar ao seguro patrocínio da Mãe de Deus a sorte da família humana, tendo publicado, como bem sabeis, por mais de uma vez, cartas de exortação a este propósito. É patente, veneráveis irmãos, com quanto empenho, entusiasmo e união de almas, o povo cristão tenha correspondido às nossas exortações por toda a parte. Assim o têm esplendidamente mostrado, repetidas vezes, os grandiosos espetáculos de fé e de amor para com a augusta Rainha do Céu, principalmente aquela manifestação de alegria universal que nos foi dado, por assim dizer, contemplar com os nossos olhos, quando, no ano passado, circundados de inúmera multidão, proclamamos solenemente, da Praça de São Pedro, a assunção da virgem Maria em corpo e alma ao Céu.

Adeste Fideles

https://linktr.ee/confraternidadedorosario   Adeste, Fideles Adeste fideles laeti triumphantes Venite, venite in Bethlehem Natum videte regem angelorum Venite, adoremus Venite, adoremus Venite, adoremus, Dominum! Deum de Deo, lumen de lumine Gestant puellae viscera Deum verum, genitum non factum Venite, adoremus Venite, adoremus Venite, adoremus, Dominum! (Cantet nunc io chorus angelorum Cantet nunc aula caelestium) Gloria in excelsis Deo! Venite, adoremus Venite, adoremus Venite, adoremus, Dominum! Venham, Fiéis Vinde,fiéis, alegres e triunfantes Vinde, vinde para Belém! Vede o nascido, rei dos anjos Vinde, adoremos Vinde, adoremos Vinde, adoremos o Senhor Deus de Deus, luz de luz Lhe gestam entranhas de menina Deus verdadeiro, gerado, não criado Vinde, adoremos Vinda, adoremos Vinde, adoremos o Senhor (Cante agora o refrão dos anjos E cantam a corte celestial) "Glória a Deus nas alturas!" Vinde, adoremos Vinda, adoremos Vinde, adoremos